cansei

do meio do termo
da ponderação
a letra pequena
falta de ação
o povo rebelde
sem disposição
a falta de ânimo
da dicotomia
do sim e do não
o som da panela
à um lado só
que bate, se bate
por condenação
se pensa (não pensa)
é reprodução
da fala dos outros
sem a reflexão

vou para a guerra
da educação
mostrar pra galera
que repetição
de tempos outrora
já diz a história
só dá repressão!

não renda, aprenda!
parar pra pensar
é o necessário
olhar ao redor
os interesseiros
desejam apenas
o mesmo de sempre
o poder por poder

se for necessário
irei para frente
e nós em uníssono
faremos ouvir
em grito ardente:
não! #nãovaitergolpe!

8 de março

acordou cedo e parabenizou às filhas
mas diz que tem brincadeira de menina e brincadeira de menino

à esposa, deu um lindo vaso de flores
mas lembrou-a que amizade só com mulher, nada de homens

levou chocolate às colegas de trabalho
mas chama a presidenta de vagabunda

da atendente, beijou a mão, lhe abriu a porta, um cavalheiro
mas na esquina, gritou “gostosa” pra primeira que viu

ligou pra mãe, sagrada, e agradeceu a criação
mas em casa, não lava, não passa, nunca limpou uma privada na vida

de noite, ajoelhou-se, arrependido
pobre homem
sempre ele
só queria passar a mão
com todo o respeito
só que não

fotografias e escritos